Qual é pior: inferno ou São Paulo?

A cara de frutrado já diz tudo. São Paulo deu uma surra no inferno

A cara de frustrado já diz tudo. São Paulo deu uma surra no inferno

 

O demo comparado ao ser humano tem se mostrado um santo

O diabo deve ter inveja dos diversos infernos criados pelo ser humano ao redor do mundo. A verdade é que o belzebu não teve muita criatividade ao criar o seu cafofo. Chamas, fogo, escuridão, enxofre. O que mais? Acabou? Agora vamos para São Paulo. É gente que não acaba mais. Fila para banco, para andar, para atravessar a rua, para carregar bilhete único, para comprar pão, para ir ao cinema, ao teatro, ao banheiro público, para comprar uma refeição, dirigir… Resumindo: para TUDO! Lúcifer, Lúcifer, como foi esquecer de pôr a fila no seu inferno? Que vergonha…

Segunda comparação: poluição da capital paulista ou enxofre do inferno? Quanto ao cheiro mesma merda. A poluição destrói sua saúde, o enxofre do coitado do demo não, já que você está morto lá embaixo. 2×0 pra sampa, é “nóis”! Não ouvi nada na bíblia sobre trabalhar no inferno. Em São Paulo? Puta que pariu haja trabalho. E 95% da população brasileira está na merda.

Com o que a galera do inferno se preocupa? Aqui preocupação tem de monte! Contas, saúde, horário, emprego (que apesar de ser uma merda é necessário, olha que bosta), trânsito, filhos, fome, guerra, impostos… Impostos! Temos que trabalhar quatro meses só para pagar impostos e quando precisamos dos serviços garantidos pelos tributos… Pau! Pegadinha do Malandro e mais uma fila para a coleção.

É diabo, você ficou para trás. Você que está lendo isso no inferno, aproveite e dê um abraço no coisa ruim, afinal, o ser humano tem se mostrado muito pior. (continua).

Anúncios
Published in: on maio 25, 2009 at 2:26 am  Comments (8)  

The URI to TrackBack this entry is: https://hilariodiario.wordpress.com/2009/05/25/qual-e-pior-inferno-ou-sao-paulo/trackback/

RSS feed for comments on this post.

8 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Fikou mto bom Ra!
    esses momentos de “bom mau humor” vao render!

    (primeira a comenta =P)

  2. Em primeiro lugar, gostaria de expressar todo o orgulho de ser um dos primeiros a comentar por aqui. Com certeza esse blog será um sucesso, o Lars escreve muito bem.
    Porra cara, sinceramente essas coisas são tão presentes que a população aprendeu a ser acostumada com o stress, a correria de sempre estar atrazado. Muitas pessoas que trabalham em dois empregos, gente que trabalha de madrugada trocando o dia pela noite e até mesmo os porteiros do nosso prédio que vem do NE para jornadas de trabalho intermináveis. Porém devemos destacar pontos fortes, afinal, quem largaria São Paulo para morar em outra cidade?
    Nossas famílias, empregos, estudos já estão “empreguinados” por aqui. feliz ou infelizmente?
    Boa sorte, vc é um sucesso! Tamo Junto 😉
    Abração!!

  3. Pois é Rafa, rapadura é doce, mas…

    Pode deixar que eu vou acompanhar o blog. E se ainda tiver interesse por ficção científica, fantasia ou livros em geral, dê um pulo na Taverna Fim do Mundo que lá só servimos literatura de qualidade.

    Abs,

    Solari

  4. isso aí Rafael, bom texto de abertura
    a cidade já começa mal pelo nome: São paulo. se a cidade se chamasse Coringão, seria muito mais bonita. Mas falando sério, a administração da cidade precisa se empenhar em melhorar as condições de vida da capital, principalmente o trânsito.

  5. Olá, meu nome é Troy McClure! Devem lembrar-se de mim de especiais da FOX como “Plástica nasal alienígena” e “As 5 fabulosas semanas de Chevy Chase Show”! Hoje compartilho aqui meu comentário sobre este genial porém, breve texto…

    “(…) Não ouvi nada na bíblia sobre trabalhar no inferno. Em São Paulo? Puta que pariu haja trabalho. E 95% da população brasileira está na merda.”

    Huahuahua na verdade, não apenas em SP os brasileiros tem de trabalhar né? Em todo o Brasil, sendo que em todo lugar dele vemos muitos trabalhadores pastando, literalmente!
    Bom, meu comentário é o seguinte: Não sou de SP (hauahua ainda bem, porque depois desse texto, nem pretendo algum dia morar aí!), mas já posso imaginar o quão sufocante pode ser uma rotina de trabalho e diversos deveres nessa cidade. A questão é que, como nosso amigo Mark disse aí encima, a população acaba se resignando e aceitando isso, se acostumando com esse stress. De fato, todo esse stress vai literalmente matando a população, e isso é foda.

    “(…) Segunda comparação: poluição da capital paulista ou enxofre do inferno? Quanto ao cheiro mesma merda. A poluição destrói sua saúde, o enxofre do coitado do demo não, já que você está morto lá embaixo.”

    KKKK! Verdade! Quem vai ligar pra inalar enxofre quando se está morto??? SP sempre foi conhecida por mim como “Uma cidade com poluição”. Sempre achei isso, desde a primeira vez que fui para lá nas férias, visitar os familiares.

    Bom, na verdade mesmo, nem tem muito mais o que falar sobre isso! Ra, você descreveu da forma mais realista e sincera possível! (“Desculpa tá falando a verdade…”, huahauh)
    E, se a gente for para o inferno por isso e outras coisas, parece que não iremos nos dar tão mal assim, já que lá não tem fila nem todas as outras coisas citadas no texto! xD

    É isso aê! Logo mais esse blog explode! `”´

  6. Mto boa e criativa a comparação!
    Que sirva de alerta para as armadilhas feitas pelo “troço ruim”, pois se “o ser humano tem se mostrado muito pior” é porque tem se deixado de marionete.

  7. Comentário feito por Eduardo Garcia. Ele colocou no post errado, o automático feito pelo blog. Está lá ainda, mas decidi colar aqui para que possam ler:

    “Gostei muito do seu primeiro post,ele nós faz refletir diretamente no comodismo geral de todos pela situação precaria em que vivemos.
    Hoje as pessoas pegam filas,transito e etc,sem ao menos reclamarem da falta de empenho das autoridades de melhorar a qualidade de vida do paulistano,deixo aqui também o meu desabafo já que assim como voces sou um brasileiro mal remunerado e que vive um cotidiano estressante.
    Oque fazer para melhorar isso??não sei,voce não sabe e talvez nunca viveremos para ver a solução.”

  8. Um amigo de Rondônia veio fazer um curso aqui, e logo ao final da primeira semana se queixou de sentir um misto de angústia e culpa, como se estivesse deixando de fazer alguma coisa importante. Como se, aqui, não houvesse tempo para descansar.
    São Paulo é isso. São Paulo te faz acelerar, São Paulo te deixa paranóico, São Paulo vicia. E não adianta mudar de cidade, porque como qualquer droga, você vai sentir falta.
    Ótimo post, Rafael, a comparação me fez lembrar Constantine (no filme, eles apresentam o inferno como uma versão piorada de Los Angeles, pois é assim que eles veem a cidade, do mesmo modo que nós).


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: