A necessidade de se mostrar bem

"Essa é a visão mais ou menos que tive hoje de manhã pessoal :P"

(Texto escrito há alguns dias, guardado para o início do ano)

Às vezes, meus caros, eu penso no quanto o ser humano é patético e previsível. Conversando com um colega de trabalho esses dias, refletimos sobre essa necessidade do Homem em ser admirado. Em ser consagrado e invejado. Despertar a admiração alheia parece uma obrigação. A vida, em si, prega isso: faça sucesso, ganhe dinheiro, seja invejado ou serás um completo perdedor.

Um exemplo. Nesta época do ano, verão, as mídias sociais estão repletas de fotos em praias, sítios, locais turísticos e paradisíacos. Você abre sua página pessoal e na entrada tem pelo menos três praias diferentes. Eu pergunto: para quê? Qual o intuito dessas postagens? De estar na praia, tirar uma foto e colocar: “vidinha mais ou menos hein?” Qual outro motivo seria a não ser o de ostentar um momento legal de sua vida? Postá-las no álbum pessoal, quando já está de volta de viagem, à toa em um computador, é normal. No entanto, a maioria posta onde mais pessoas poderão ver e in loco! Diretamente do local! Ao invés de dar um mergulho elas procuram um ângulo legal, uma pose bacana, uma conexão na internet e pronto. Mais uma “fotenha” na rede!

O Homem parece ter necessidade de mostrar que está bem, que está feliz e melhor que os outros. Curtir o momento, a alegria de estar em um lugar bacana, não parece ser suficiente. É preciso que os outros “curtam” esse status atual, se é que me entendem. É preciso esfregar isso na cara, de preferência na de pessoas que não podem estar ali.

Essa atitude gera um ciclo vicioso. O caboclo que está na cadeira do trabalho e vê aquilo não perderá a oportunidade de postar uma foto no paraíso e dizer a si mesmo: “pronto, agora é a minha vez!” Muitos podem pensar que não tem nada a ver, ou que eu tenho inveja etc, mas pensem bem, com imparcialidade, e verão que tem sim a ver. Não é proposital e sim inconsciente. Acredito que quase ninguém poste a foto com o objetivo claro de causar a inveja ou a admiração. A atitude de mostrar que estamos bem se deve ao que passamos no nosso dia a dia, ao que observamos desde quando nascemos.

A necessidade de se mostrar para os outros domina a humanidade desde cedo. Afinal, qual a raça mais competitiva do planeta? O caso das fotos foi apenas um exemplo. Quando algo de bom acontece na vida das pessoas, elas fazem questão de anunciá-las.

Posts típicos de Facebook e Orkut:

“De namorado novooooooo! Te amo lindo”

“Acabo de ser promovido pessoal”

“Faltam 3 dias para as férias!”

“Ganhei um carro do meu pai, olha que lindo!”

Sempre que algo bom acontece a primeira coisa que passa na cabeça é: preciso anunciar isso! É aí que mora o perigo. Pessoas invejosas existem em todos os cantos, criada, em grande parte, pelo ciclo vicioso da própria ostentação. E, acredite, inveja muitas vezes derruba. “Mas qual é a graça de ter as coisas se não mostrarmos para ninguém? Qual a graça de ser feliz, viajar e fazer tudo isso em segredo??” Pronto, você que pensou isso já está dominado pelo ciclo do mal e será difícil te arrancar daí.

Esse sentimento, essa obrigação que a própria sociedade nos impõe, traz outro problema. Acabamos nos afastando do que realmente queremos para nós mesmos. Nós passamos a lutar para agradar as outras pessoas, para ser alguém a ser admirado quando o que verdadeiramente importa é conquistarmos nossa própria admiração. O sentido da vida é estar satisfeito consigo mesmo e fazer o que te faz bem. A maioria deixa os sonhos de lado e passam a seguir o caminho da admiração pública. Do pseudo-sucesso. E a felicidade desse caminho jamais será completa.

Parece utópico o pensamento de seguir apenas os sonhos, porque é realmente difícil lidar com isso. Lidar com o que a sociedade pensa de você. A vida cobra e cobra pesado. Temos todos os tipos de inovação tecnológica e a atividade preferida do ser humano continua sendo a mesma: falar mal da vida alheia e cobrar dos outros o sucesso não alcançado por si mesmo.

Infelizmente, não vejo solução para isso. Apenas pessoas com capacidade de analisar de forma imparcial, de ver tudo o que acontece por cima, chegam a esse tipo de conclusão. Espero, por meio deste post, ajudar vocês a refletirem e analisarem melhor o próprio ser humano e, aos poucos, se tornarem pessoas mais críticas e menos influenciáveis.

Um abraço a todos e um ótimo ano.

About these ads
Published in: on janeiro 2, 2012 at 5:45 pm  Comentários (18)  
Tags: , , , , ,

The URI to TrackBack this entry is: http://hilariodiario.wordpress.com/2012/01/02/a-necessidade-de-se-mostrar-bem/trackback/

Feed RSS para comentários sobre este post.

18 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Acontece que reza na sociedade a obrigação de sermos felizes sempre. E, paralelamente, a concepção de que felicidade e bem-estar social são atrativos e atributos de alguém interessante. Aí, como você disse, há literalmente uma competição. Afinal, filosofando, a vida é comparativa: o sucesso depende de sabermos o que é o fracasso, a felicidade só existe por conhecermos a tristeza.
    Mas estou contigo. A necessidade de se mostrar bem é compreensível, mas pouco construtiva.

    • Com certeza Vitinhez!

      Não tinha me passado pela cabeça essa obrigação de sermos felizes e que isso é um atrativo de alguém interessante. Realmente, não postar coisas legais nas redes sociais faz de você uma pessoa chata. A pessoa atrativa é aquela que mais desperta admiração e esse é mais um motivo que influencia nessa ânsia de ostentar as coisas boas que acontecem em nossas vidas.

      Valeu a força, ótimo comentário!

  2. O brasileiro e todos os povos que pegaram “o bonde andando” da tecnologia foram seduzidos, assim como os índios, pelos espelhos do futuro. Neles a vida é a esperança da inclusão. Um sobro no marasmo de uma vida fadada em ser apenas a de um “mortal comum”. Como nossa cultura é nova e frágil e nossa riqueza natural é mais admirada do que nossa miscigenação ficamos na espectativa dos heróis de cada dia para cultivarmos a necessidade de sermos tão bem-sucedidos e vitoriosos como nossos antepassados europeus. Enquanto não tomamos a atitude de construir nossa própria tecnologia, forjando assim, nossa real indepêndencia, não seremos completos, orgulhosos de nossa existência como nação, estando, assim, expostos a essa insuficiente orgia de pequenos pixels de gozo, desse rápido prazer de ser um pouco menos coisa nenhuma. Abz! Soma

  3. Creio que todos desejam ser felizes. E se há a procura pela tal felicidade é porque primeiramente não se sente feliz. A necessidade de divulgar que está feliz é porque, de fato, não se está feliz. O que é é, e pronto. Não há necessidade de exacerbar uma satisfação, ostentar uma posição. Quando um namorado ama sua namorada, não precisa falar que a ama a cada meio dia. Se ele ama, ama, ele não precisa de confirmar por sua própria linguagem para ele mesmo acreditar. Então, penso que o título do texto, muito bem construído, Rafa… “A necessidade de se mostrar bem” se justifica em mostrar justamente aquilo que não se tem. Não é à toa que as pessoas mais ricas materialmente são as que geralmente mais se queixam de um “vazio”. E são essas mesmas pessoas que mais divulgam esse “estado de felicidade”. Essas procuram a felicidade fora delas. E acredito que não seja por aí. Felicidade, sentir-se bem nada tem a ver com aparência, mas sim com sensação, emoção, sentimento; ser feliz pra si. Essa felicidade pode ser provada no silêncio e, se assim for, é a prova real de que há , de graça, uma verdadeira e pura felicidade; sem rodeios.

  4. Às vezes eu acho que as pessoas tem a tecnologia da informática ao seu alcance, mas não sabe fazer uso dela – não sabe utilizar como meio de aproximação das pessoas, utiliza como forma de auto-afirmação, sim porque que está bem consigo mesmo e é feliz não precisa ficar gritando aos quatro cantos: “Veja como estou feliz! Veja quantos amigos eu tenho! Veja como me divirto!”. O mundo de conhecimento que a internet nos dá acesso devia despertar nas pessoas um pouco mais de humildade, o quanto somos pequenos e pouco sabemos diante do universo. Devia despertar um pouco mais de compaixão e amor ao próximo, compreensão, união, mas parece que o que desperta é a inveja – se você posta uma foto num parque o outro logo vem postar uma foto na praia paradisíaca, pronto! Já se perdeu o verdadeiro sentido do que é ser feliz.

  5. [...] A necessidade de se mostrar bem [...]

  6. adorei sua publicação! felicidade é p ser vivida, não exposta!! Sempre apago tudo do facebook ou o desativo, e ninguém entende..

    • Oi Tamara!

      Obrigado pelo comentário. Que bom que gostou do texto. É isso aí, felicidade é para se curtir, ter e aproveitar. Tem gente que quer ser feliz apenas para mostrar para os outros. Sou totalmente contra.

  7. Boas reflexões… Mas nao se esqueça amigos, vc postou esse comentário para se mostrar inteligente. Nos somos animais estritamente sociais. Nao tem pra onde correr

  8. Eu acho assim..tem gente que vai em um casamento que nem é o dele e posta 200 fotos repetidas, dançando querendo mostrar pro outro como se divertiiu.. as veses 1 unica foto pasasaria a sensação, vejo isso direto, uma amiga foi para Minas Gerais,moramos no rio.. ou seja aqui do lado ,de carro leva algumas horas, ela postou tudo que fez lá, falou tanto dessa viagem que começei a pensar que Minas Gerais seria localizado na Europa.. eu penso que a pessoa tem uma vida tão chata que quando ela vai em uma festa e uma voltinha em uma praia ela tem que mosntrar para outro que tá bem que saiu de casa por que ela também fica vendo as fotos e viagéns dos outros.. mas efim é chato.. porém se não usarmos o face para colocar fotos, falar da nossa vida acho que essas paginas ficariam as moscas.. não teria por que entrar, mesmo não admirando a gente acaba ficando viciado em ver as bobagens dos outros!

    • Falou tudo.

      A vida é tão chata e a pessoa sente tanta inveja de ver fotos de viagens dos outros que quando pode lota as mídias sociais de fotos. “Olha gente, também viajo, também estou bem, também estou curtindo”. Isso gera um ciclo vicioso.

      Obrigado pelo comentário, volte sempre ;)

  9. É por esse e outros motivos que abandonei essa porra de rede social, uma puta encheção de saco com jogos, comentários idiotas, mas idiotas de imbecis e chatos, não de idiota engraçado. Nego querendo saber e falar da sua vida mais do que vc um dia jamais pensou em dar liberdade para tal… postando fotos que chegam a ser vergonhosas no meu ponto de vista, ter que mostrar pra alguém onde está ou esteve ou pra onde vai… pqp a vontade que da mesmo é de postar na foto ACORDA FDP!!! morremos e não levamos nada, nem mesmo as lembranças que temos ou seja porque desperdiçar seu tempo em “atiçar” a inveja de alguns, ao invés de ter aquele momento só pra vc? Se aquilo tem que ser importante, deve ser primeiramente pra uma única pessoa, a que vivencia e não a que vai ver a foto.

    É sangue temos muitos pensamentos parecidos por isso sempre me divirto com os textos ou então esculacho de vez uahuahauha

    Abraço

  10. Muito bom o seu post cara. Concordo plenamente com tudo que você disse. O pior que é nem sempre quem posta fotos ostentando coisas de marca, ou outras coisas caras, nem sempre são pessoas que tem uma real condição, ou seja, apenas querem mostrar que podem, mesmo sem poder, é foda isso. Quando compramos alguma coisa é claro que gostaríamos de mostrar para outras pessoas, mas desde q seja de modo natural sem forçar uma situação para q outras pessoas sejam meio que “obrigadas” a verem nossas aquisições. Quanto a postar nas redes sociais fotos em lugares onde nem todos podem estar eu acho não vejo problema, afinal foto é pra mostrar mesmo. Gostei muito do que você escreveu e também dos comentários. Feliz Natal pra todos!

  11. Concordo plenamente é o que eu penso sempre que entro na minha pagina do facebook, penso “o que estou fazendo aqui no meio destes tontos que ao invés de curtir o lugar fica postando fotos” acho isso pequeno e ridiculo, ja exclui meu facebook mas meus amigos cobram por eu nao estar la e acabei voltando mas fico horrorizada sempre qd entro, a humanidade está cd vez mais vazia e futil..

  12. Excelente! \o/

  13. Tirou as palavras da minha cabeça!

  14. Concordo com tudo que foi dito. Porem quero fazer um paralelo. Quando alguma coisa boa te acontece muitas vezes vc quer compartilha-la com as pessoas que vc gosta, e isso nada tem a ver com causar inveja ou querer se mostrar, é uma necessidade de expressão causada por uma euforia de conquistar algo. Há coisas que devemos guardar só para nós, porém há coisas que gostamos de compartilhar. Acredito que existam os dois lados da história, a quem queira se mostrar e há quem queira apenas compartilhar o momento com os amigos…é tipo quando vc descobre que tem uma lanchonete bem gostosa perto da sua casa e vc quer levar seus amigos lá ou quando vc vê uma paisagem muito bonita e tira uma foto…me ocorreu agora de levar esse debate pra um outro lado: A arte não seria esse compartilhar de certa forma? Um poeta pode guardar a poesia só pra ele, mas por que ele publica um livro de poemas para que todos leiam? Acredito que compartilhar das suas peculiaridades, percepções e lembranças com outros seja inerente ao homem, é difícil explicar esses porquês.

  15. perai agora vou ir lá postar minha foto no instagram.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: